domingo, 31 de agosto de 2014

A história dos games: Turbografx-16


Nome: TurboGrafx-16
Ano de lançamento: 1987 (US89)
Empresa:
NEC Corporation

Olá pessoal, dia de mais uma história dos games, e hoje iremos falar de um vídeo game que fez muito sucesso no Japão, e apenas lá, o PC Engine ou se preferir, TurboGrafx.

Este grande desconhecido foi criado a partir de uma colaboração entre a NEC Corporation e a Hudson Soft (sim a mesma empresa que ficou famosa com seus jogos do Bomberman).  Juntos eles criaram o poderoso PC Engine, conhecido no ocidente como TurboGrafx, e graças a seu grande poder gráfico, nos primeiros anos conseguiram derrotar o Famicom e mais tarde o Mega Drive e até mesmo o Neo Geo AES no Japão. Mas quando a Nintendo lançou o Super Famicom, o PC Engine ficou para trás rapidamente.


Algo bem curioso do PC Engine, era como seus jogos eram distribuídos, ele usava mídia em forma de cartões, parecidos com os Sega Cards do Master System, mas estes eram chamados de HuCards (Hudson Cards, ok, muito criativos), mas estes cartões eram especiais, pois além de conterem os jogos, tinha também os System Cards que ampliavam a memoria Ram do vídeo game, (algo semelhante ao Expansion Pack do Nintendo 64).

Após a derrota para o Super Famicom a NEC tentando manter seu console vivo resolveu lançar alguns acessórios para melhorá-lo, acessórios como:


O Arcade Card Expansion: um novo leitor de cartões, mas agora usava novos cards chamados de Arcade HuCards, mais poderosos e tendo até mesmo algumas conversões de jogos de arcades para eles.
O TurboGrafx-CD/CD-ROM², tornando oficialmente o PC Engine o primeiro console a ter jogos em disco, para funcionar, era preciso usar um cartão chamado de System Card.
O Turbotap, como um bom vídeo game das antigas não podia deixar de ter um desse.

E além desses acessórios, ele também ganhou outras versões do console, como:


O SuperGrafx, lançado em 1989 (apenas no Japão), é uma versão Melhorada do PC Engine original, tinha duas entradas de catões permitindo o uso de System Cards junto a jogos comuns, dessa maneira melhorando o desempenho do vídeo game.


O TurboDuo/PC Engine Duo, lançado em 1991, nada mais era do que um TurboGrafx combinado com o Super CD-ROM², criando assim um vídeo game que além dos HuCards, também lia jogos em CD sem a necessidade de nenhum periférico, e claro, sua aparência era um grande destaque, pois era diferente de qualquer outro TurboGrafx ou PC Engine.


O TurboExpress/PC Engine GT, lançado em 1990, ele era uma versão portátil do Turbografx, lendo os mesmos cartões e usando seis pilhas (bem parecido com o Sega Nomad, nesse quesito). E ele tinha dois acessórios que valem a pena serem lembrados, como:
O TurboLink, o cabo link do TurboExpress, que permitia jogar multiplayer (inspiração no Game Boy ou não?).
O TurboVision, um adaptador que permitia assistir televisão em seu portátil.


Mesmo não sendo da família TurboGrafx tem mais um, o PC-FX lançado em 1998 (exclusivo do Japão), ele era um poderoso console de 32 bits, e último console lançado da NEC.

Entre outras versões menos populares que apenas acrescentavam uma função ou outra.

O TurboGrafx não fez muito sucesso fora do Japão, pois o Super Nintendo o Sega Genesis, eram mais poderosos e populares, o que o deixou na obscuridade aqui no ocidente, mas de maneira alguma isso quer dizer que ele é um vídeo game ruim, apenas pouco amado.

Mesmo sendo um ilustre desconhecido por esses lados, o TurboGrafx fez história sendo o primeiro console de 16 bits lançado, e mostrando que a Hudson Soft sabia fazer mais coisas além de Bomberman.

Curiosidades e dicas:

  • - Apenas sete jogos que aproveitavam o máximo da capacidade do Supergrafx foram lançados.
  • - Por algum tempo a NEC PC manteve o recorde de menor console já feito graças ao tamanho reduzido do PC Engine.
  • - Na Inglaterra a Telegames lançou uma versão ligeiramente alterada da versão americana.
  • - A versão americana do HuCard era chamada de TurboChip.
  • - Tanto a CPU quanto o processador gráfico foram desenvolvidos pela Hudson Soft
  • - PC Engine original só tinha saída RF.
  • - O console tinha apenas uma entrada de controle, o que obrigava os jogadores a usarem o Turbotap sempre que fosse jogar Multiplayer.
  • - O console teve três variantes do drive de CD, o CD ROM², o Super CD ROM² e o Arcade CD ROM².
  • - Apesar dos HuCards/TurboChips, terem travas de região, os CDs não tinham tais limitações.
  • - Os conectores dos controles do PC Engine eram menores que os conectores do TurboGrafx.
  • - Para se usar o ADDON de CD, CD ROM² e companhia, era necessário acoplar ambos em uma base, chamada de, Interface Unit, ou IFU.
  • - O formato do IFU é diferente entre a versão japonesa e americana.
  • - Os controles do TurboGrafx sempre tinham a função turbo.
  • - O CD ROM² tinha uma saída para fones, que permitia que o usasse para escutar CDs de música.




















Um comentário:

  1. Esse eu nunca tinha ouvido falar, os gráficos são bem bonitinhos até!

    ResponderExcluir